sexta-feira, 6 de julho de 2018

Hospital Estadual Geral e Maternidade de Uruaçu atenderá 1,1 milhão de pessoas de 60 Municípios do Centro-Norte, mais outros usuários

[O Jornal Cidade está publicando diversos conteúdos focando o Hospital] Em registros fotográficos da manhã de 6 de julho, a fachada da unidade de saúde e a cerimônia. Várias autoridades municipais, estaduais e federais participam do ato público, entre elas, o governador José Eliton; o prefeito de Uruaçu, Valmir Pedro (PSDB); Marconi Perillo, com a esposa Valéria Perillo; o deputado federal Thiago Peixoto (PSD); e, a deputada estadual Eliane Pinheiro (PSDB) – Fotos: Divulgação/Anilson Teixeira















O governador de Goiás, José Eliton (PSDB) e, o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Leonardo Vilela, apresentam, na manhã de 6 de julho, a primeira etapa do Hospital Estadual Geral e Maternidade de Uruaçu (Hemu). Já estão concluídos a emergência, ambulatório – com 23 consultórios –, e apoio diagnóstico preparado para realizar análises clínicas, mamografias, tomografia, ressonância magnética, entre outros exames. O banco de sangue, auditório, a administração e vestiário da administração também estão prontos. Na oportunidade, momento também da assinatura de ordem de serviço para instalação dos equipamentos do setor de apoio diagnóstico e terapêutico.
Localizado no setor Jardim Eldorado, a unidade, que leva o nome de Maria Pires Perillo, mãe de Marconi Perillo (governador de Goiás por quatro vezes, senador, deputado federa e estadual), representa importante conquista para a região Centro-Norte de Goiás, com 1,1 milhão de habitantes, em 60 Municípios. Quando estiver em pleno funcionamento, o Hemu será referência, com capacidade mensal para 2.086 atendimentos de urgência, 15.120 consultas ambulatoriais, 18.080 exames e 1.137 internações. A obra está com 85,52% de conclusão. Entre construção e equipamentos, o Estado investe R$118 milhões na estrutura. Quando estiver em total funcionamento, o custeio mensal será de R$12,4 milhões.
Com 33 mil metros quadrados de área construída, o Hemu será inaugurado em dezembro deste ano, quando contará com 283 leitos, dos quais 238 de internação, 40 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – adulta, pediátrica e neonatal –, além de outras cinco Unidades de Cuidados Intermediários Neonatal (Ucins). Parte dos aparelhos chegou dentro da semana inicial de julho. São camas elétricas de última geração, aparelhos de raios X móveis, monitores paramétricos, respiradores, desfibriladores e aparelho de ultrassom ecocárdio. Alguns deles, expostos, em 6 de julho, no show room montado na porta do hospital.

Complexidade do processo de implantação
Existem diversas exigências legais para o Hospital entrar em funcionamento, o que demanda longo tempo e torna o processo complexo e consequentemente demorado. Após o término da construção, inicia-se a fase de implantação, processo que demanda tempo, porém fundamental para garantir a segurança dos pacientes que serão atendidos. É preciso retirar a licença da Vigilância Sanitária, alvará da Prefeitura de Uruçu e do Corpo de Bombeiros, obtenção do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), junto ao Ministério da Saúde (MS), entre outros documentos obrigatórios.
São necessários, ainda, entrega, instalação e testes operacionais de equipamentos, material de consumo hospitalar e medicamentos, contratação de serviços, recolhimento de impostos, e ainda a mobilização de corpo técnico de servidores, que passam por processo seletivo e de treinamento, conforme determina a legislação vigente. Portanto é um cenário complexo, com o objetivo principal de proporcionar cuidado adequado aos pacientes, aplicando os recursos disponíveis em tecnologia e em atividade humana.

Local estratégico
O Hospital foi construído em local estratégico, contemplando região carente. “É um grande desafio e sempre foi uma das prioridades do governo ampliar a oferta de serviço de urgência e emergência, com especialidades médicas, para a região Norte, que historicamente tem déficit dessa assistência”. Palavras de José Eliton. “O Hemu será a verdadeira revolução em saúde para Uruaçu e toda população da macrorregião Centro-Norte”, vaticina Leonardo Vilela.
O Hemu é 100% público, de responsabilidade (gestão e gerência) do Governo de Goiás e integrará a rede de Hospitais Gerais do Estado de Goiás (Rede Hoge), juntamente com o Hospital Estadual Geral de Goiânia Alberto Rassi (HGG), Hospital Estadual de Pirenópolis Ernestina Lopes Jaime (Heelj) e Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (Hemnsl). Todos compõem o Complexo Estadual de Serviços de Saúde.
A unidade de Uruaçu é classificada como de grande porte, multibloco, de corpo clínico próprio, com alto padrão de tecnologia em saúde e com a função de ser um Hospital de base, prestando assistência médico-cirúrgica, capaz de realizar procedimentos mais especializados. E, ainda, servirá de apoio para Hospitais Regionais e como centro coordenador/integrador dos serviços médico-hospitalares da região.
O ambulatório do Hemu atenderá as especialidades de gineco-obstetrícia, urologia, proctologia, clínica médica, clínica cirúrgica, ortopedia, traumatologia, cardiologia, gastroenterologia, pneumologia, neurologia clínica e mastologia.

(Informações [com atualizações fotográficas]: Comunicação Setorial SES. Mais informações: em outras postagens neste espaço, no site do Jornal Cidade [diferentes links] e na edição impressa do JC de 1º a 15/07/18)

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Edital - 05/07/2018

[Clique na imagem para ampliá-la


Publicado em 05/07/2018

terça-feira, 3 de julho de 2018

URUAÇU 57 ANOS – MENSAGENS

















Tempo de ‘Exposição’ e ‘Feira’


Presidente do Sindicato Rural de Uruaçu (SRU), Ozires Ribeiro Silva diz que a 35ª Exposição Agropecuária de Uruaçu (de 29 de junho a 7 de julho) foi preparada com dedicação, para que bons negócios sejam fechados e que a diversão seja plena, sob clima de paz. Na noite desta terça 3 (ingresso: R$25), a apresentação musical fica por conta da dupla Diego & Arnaldo (www.diegoearnaldo.com.br).
Da mesma forma, a 3ª Feira do Agronegócio do Norte Goiano (entrada franca), que agora se realiza na parte noturna, iniciando amanhã 4, às 19h, se estendendo até a sexta 6.




(Márcia Cristina. FotoMárcia Cristina. Imagens: Divulgação/SRU)