quarta-feira, 27 de abril de 2016

TRÊS EVENTOS – ‘V Seminário Itinerante Franco-Brasileiro Cidades e Rios na História do Brasil: rio Araguaia’; ‘II Seminário Nacional de História Social e Ambiental’; e, ‘XII Semana de História do Campus Uruaçu’


[CLIQUE na imagem para ampliar / TRÊS EVENTOS – V Seminário Itinerante Franco-Brasileiro Cidades e Rios na História do Brasil: rio Araguaia; II Seminário Nacional de História Social e Ambiental; e, XII Semana de História do Campus Uruaçu




UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS

UNIVERSITÉ LA ROCHELLE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

CENTRE RECHERCHES EN HISTOIRE INTERNATIONALE ET ATLANTÍQUE (CRHIA)

LABORATÓRIO DE HISTÓRIA E ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES EM AMBIENTES (LHEMA)

O V Seminário Itinerante Franco-Brasileiro Cidades e Rios na História do Brasil: rio Araguaia se realizará de 16 a 21 de maio de 2016. Será ilustrado a partir do rio Araguaia visitando as cidades-beira Uruaçu, São José do Bandeirantes, Luís Alves, Porangatu, Cidade de Goiás, Niquelândia, Traíras e Corumbá. Terá como temática: “Cidades, Rios e Patrimônio Cultural e Ambiental”. Essencialmente pluridisciplinar inclui diversas áreas do saber por meio de vários centros/núcleos/grupos de pesquisa de instituições de ensino e pesquisa do Brasil, da França, Portugal e Estados Unidos. A itinerância inscreve nossa abordagem numa velha tradição da geografia francesa que iniciou no Brasil os encontros no terreno mesmo dos fenômenos observados. Permite diálogos com o público participante formado por professores e alunos do ensino superior e básico nas/das cidades visitadas. O V Seminário Itinerante Franco-Brasileiro Cidades e Rios na História do Brasil: rio Araguaia terá como sede física a Universidade Estadual de Goiás - Campus Uruaçu, e como ponto de apoio, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás, o LHEMA, o Memorial Serra da Mesa e outras instituições de Ensino Superior da região. Este seminário se realizará concomitantemente com o “II Seminário Nacional de História Social e Ambiental” e  XII Semana de História do Campus Uruaçu que se realizarão  efetivamente do dia 17/05 a 20/05 de 2016 promovido pela UEG- Campus Uruaçu apoiado pelas IES da região do Brasil: rio Araguaia.  As temáticas da  XII Semana de História do Campus Uruaçu será “Ensino de História e Produção de Saberes”  e do II Seminário Nacional de História Social e Ambiental – “Cidades, Rios,  Patrimônio Cultural e Ambiental.
Nesta versão a itinerância se fará terrestre (ônibus) e fluvial (barco). A Comitiva partirá para o trabalho de campo via terrestre de Goiânia a Cidade de Goiás e desta para São José dos Bandeirantes seguindo, em itinerância via fluvial para Luis Alves. Na segunda etapa a comitiva irá, via terrestre, de Luis Alves a Porangatu seguindo a Uruaçu onde faremos visitas técnicas na cidade, no memorial Serra da Mesa, no centro histórico de Niquelândia e no povoado Traíras.  Retornará de Uruaçu no dia 21/05 para Corumbá onde finalizará. A comitiva Itinerante estará composta por professores pesquisadores Internacionais Universidade  Lusófona , SORBONNE CNRS-Paris3, ULisboa, Université Guyane, Louisiana State University e das seguintes universidades brasileiras: UNESP/ASSIS, UNIFAP, UFMT, UFG, UFPA, UNIFESP, UFV, USP, UFPI, UFG, UFRJ, UNICAMP, UEMA, UFRJ, UNIVERSIDADE REGIÃO DA CAMPANHA, BAGÉ, UENORTEFLUMINENSE, IFG Campus Uruaçu e UEG -Campus Uruaçu, Porangatu, Cora Coralina e Niquelândia.
Ressaltamos que toda a estrutura do evento foi pensada para garantir a pluralidade de ideias e a criticidade possibilitando integração e acessibilidade nos/dos conhecimentos que estão sendo produzidos no campo da formação do profissional de ensino, pesquisa e extensão sobre a temática. Destarte será um espaço do conhecimento socializado, manifestando os múltiplos olhares acerca do social, do cultural, do patrimonial e do ambiental.
Uma das justificativas e motivações da escolha do rio Araguaia para realização deste evento se deu por tratar de um importante rio dos rincões goiano que nos levará entender o surgimento de diversas cidades goiana, as relações humanas com o ambiente/natureza no tempo e no espaço e o papel histórico dos rios e das vias de comunicação naturais na estruturação de rede urbana regional goiana. A realização deste evento ajudará a repensar e potencializar a produção do conhecimento, uma vez que experiências de pesquisas serão compartilhadas ajudando a construir a qualidade e excelência na formação acadêmica.
A temática articula estudos das cidades, dos rios e do Patrimônio Cultural e Ambiental por meio de troca das experiências vividas entre a comitiva e o público participante in loco. Entender como a configuração das identidades e suas peculiaridades se traduz no espaço cidade e ambientes na/da beira rio Araguaia confrontando-as com as de outras regiões do Brasil e do exterior. Enfim conhecer as relações do humano com o ambiente/natureza no tempo e no espaço. Colaborar na formação acadêmica dos professores, das licenciaturas e do ensino Básico por meio pesquisa e da participação em eventos científicos como parte integrante da produção do conhecimento e da formação profissional. Garantir a reflexão e o acesso aos temas que estão sendo discutidos na historiografia brasileira, nas academias e na Educação.
O evento essencialmente pluridisciplinar inclui diversas áreas do conhecimento em sua quinta versão, tais como: História (em suas diversas áreas de atuação) Geografia, Antropologia, Sociologia, Educação, Ecologia, Literatura, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia, Pedagogia, Ciências Contábeis por meio de vários centros, núcleos e grupos de pesquisa de diversas instituições de ensino e pesquisa do Brasil e do exterior O Seminário estará voltado prioritariamente para professores e estudantes universitários assim como para os professores que já atuam nas redes municipal e estadual nas/das cidades goianas e de outras regiões do país. Além destes, estará aberto a toda comunidade acadêmica em geral e, também, membros da sociedade civil que se sentirem contemplados pelos temas. Será aberto a professores, pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação professores e alunos do Ensino Básico e demais interessados das comunidades locais, bem como, órgãos e agências municipais, estaduais e federais interessados na problemática proposta.


A proposta de realização Seminário Itinerante Franco-Brasileiro se consolida a cada edição como um espaço importante para discutir as cidades e os rios no Brasil, além de garantir uma ambiência de debate e trocas de experiências essenciais a produção e socialização do conhecimento. A itinerância proposta inscreve nossa abordagem numa velha tradição da geografia francesa que iniciou no Brasil os encontros no terreno mesmo dos fenômenos observados. Também inscreve e convida outras disciplinas a praticar tal metodologia e aproveitar a possibilidade de confrontar suas reflexões com a observação concreta dos rios e das cidades. O tema geral do evento traz à tona debates e pesquisas pertinentes e atualizados com os grandes e profícuos temas da historiografia brasileira. É importante salientar que o Seminário fomentará o debate proporcionando trocas de experiências para com a ambiência das cidades e dos rios. Esta troca de experiências dar-se-á por meio de discussões, alterações, isto é, de um constante diálogo cuja finalidade é promover a troca e a relação de ideias entre os interlocutores. É por meio da investigação teórica, que o trabalho histórico se efetiva. E é somente através desse esforço que poderemos ascender cada vez mais a uma melhor compreensão do mundo e das relações humanas.
Em agosto de 2004, realizamos o I Seminário Itinerante Franco-Brasileiro sobre a história das cidades brasileiras organizado e realizado no Estado de Goiás, com o apoio da Universidade Federal de Goiás, da Universidade Estadual de Goiás e da Universidade de La Rochelle. A temática daquele simpósio, “A cidade no Brasil: nascimentos, renascimentos – Séculos XVIII – XX” buscava refletir a multiplicidade das formas de surgimento das cidades e do urbano nas regiões de fronteiras do Brasil.
O II° Seminário Itinerante Franco-Brasileiro “A Cidade e os Rios na História do Brasil - Rio Parnaíba" realizou em maio de 2008 e foi ilustrado a partir do estudo de caso do rio Parnaíba (Piauí). Três cidades foram visitadas, Teresina-PI, Parnarama-MA e Parnaíba-PI. A “itinerância flutuante” se deu pelo rio Parnaíba. Elegemos estas cidades beira-rio por oferecerem um panorama histórico que bem representam o papel histórico dos rios e das vias de comunicação naturais na estruturação de rede urbana regional e/ou nacional. O objetivo era de refletir, in loco, sobre o papel histórico dos rios e das vias de comunicação naturais na estruturação de uma rede urbana regional1. Consideramos que a realização do II Seminário Franco-Brasileiro ampliou e consolidou uma rede de pesquisadores que anima/animará a organização dos subsequentes seminários itinerantes franco-brasileiros. Esse evento contou com o apoio daquelas instituições, além da Universidade Federal do Piauí, Universidade Católica de Goiás (PUC).
Realizamos em 2009 o III Seminário Itinerante Franco-Brasileiro “A cidade e os rios na História do Brasil: Identidades e Fronteiras” na cidade de Belém com atividades e itinerância in loco e em ilhas próximas àquela cidade/capital intercalando viagens a localidades sediadas nos rios Guamá e/ou Tocantins. Este evento teve como objetivo entender como vivem as populações amazônicas, suas relações históricas e geográficas, econômicas e ambientais, sociais e culturais com os rios, com os diversos espaços de urbanidade e ruralidade, localidade e globalidade e, nesse processo, como se pensam e produzem suas diversas identidades na Amazônia contemporânea.
Em sua quarta versão realizamos, de 5 a 8 de maio de 2014, o IV Seminário Itinerante Franco-Brasileiro Rios e Cidades na História do Brasil: rio São Francisco concomitantemente com o I Seminário Nacional de História Social e Ambiental foi ilustrado a partir do estudo de caso do rio São Francisco nos estados da Bahia e Pernambuco. Cinco cidades foram visitadas, Remanso, Pilão Arcado, Petrolina, Juazeiro, Paulo Afonso. Em itinerância fluvial três trechos do rio São Francisco foram navegados. Este evento teve como objetivo entender como vivem as populações do vale submédio/baixo São Francisco e de outras plagas, suas relações históricas, ambientais, sociais e culturais com os rios e as localidades. A itinerância permitiu diálogos com o público participante formado por professores, alunos do ensino superior e básico nas/das cidades visitadas. Os eventos em sua quarta e primeira versão respectivamente promoveu a aproximação de professores pesquisadores estreitando os laços intelectuais e de pesquisas. O IV Seminário itinerante se realizou com uma Comitiva Itinerante formada por pesquisadores do Brasil, Estados Unidos, França e Portugal.
O V Seminário Itinerante Franco-Brasileiro Cidades e Rios na História do Brasil: rio Araguaia promoverá a aproximação dos docentes abrindo possibilidades de estreitar laços intelectuais. Propiciarão outras e novas parcerias, acordos e convênios tendo o evento como ponto de intersecção entre a Universidade Estadual de Goiás e as IES nacionais e internacionais. Ressaltamos que preconizar numa perspectiva sócio histórica os rios brasileiros é tarefa árdua e de grande fascínio. Eles se encontram presentes na historiografia clássica brasileira em estudiosos, como Capistrano de Abreu e Caio Prado Júnior, Sérgio Buarque de Holanda que em Monções os chamou de rios que caminham, e em Jaime Cortesão que se preocupou com o papel dos rios na invenção de uma geopolítica brasileira. Para Vitor Leonardi, um rio “pode e deve ser estudado a partir do processo de povoamento de suas margens e regiões adjacentes... e isso então implica um esforço conjunto e multidisciplinar... E isso não é tarefa fácil. É empreitada dificílima e arriscada”. (LEONARDI: 1999, p. 11-12). Pensamos então que a melhor fonte documental sobre a história de um rio é ele próprio, tal como cada um o pode ver e interpretar. Destarte propusemos ir além de uma análise formal para perceber que os rios brasileiros oferecem toda uma história das relações pela água. Eis porque elegemos os próprios rios como nossos fios condutores nos estudos e pesquisas e, também, para a realização dos Seminários Itinerantes, no intuito de descobrir as representações instituídas por suas presenças e suas águas e, também, e ao mesmo tempo, instituidoras destas. Em verdade contemplar um rio e suas margens, acompanhar a grande estrada líquida permite interpretar, em toda plenitude de seu sentido, os traços físicos, as paisagens, os aspectos urbanos, as fisionomias individuais, as relações humanas através dos quais se exprime a vida das coisas e dos homens (Braudel: 1983). Não basta sublinhar a importância do rio no curso dos séculos, seja econômico, cultural ou social, ou lembrar os contatos que se entrecruzaram em suas margens. É preciso sensibilidade particular para evidenciar os laços entre passado e presente, as relações sociais, políticas, econômicas, enfim históricas, mas acima de tudo, sensibilidade para tratar de paisagens, sejam naturais ou humanas, pois como define o historiador Alain Corbin: “a paisagem é maneira de ler e de analisar o espaço, de representá-lo, de esquematizá-lo para oferecê-lo à apreciação estética, de carregá-lo de significações e emoções”. Em suma, a paisagem é uma leitura indissociável da pessoa que contempla o espaço considerado. Em suma, realizar numa perspectiva sócio-histórica um trabalho de campo nos próprios rios brasileiros aos moldes do Seminário Itinerante evento que em sua originalidade e pela relevância da proposta em relação ao desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do País é, de fato, tarefa árdua e de grande fascínio.
Convidamos e contamos com o apoio e a presença da comunidade uruaçuense e regional do norte goiano.
Maiores informações no BLOG: blogdolhema.blogspot.com.br
UEG Campus Uruaçu
LHEMA Campus Uruaçu – Laboratório de História e Estudos Multidisciplinares em Ambientes


APRESENTAÇÃO II SEMINÁRIO DE HISTÓRIA SOCIAL E AMBIENTAL
ESTRUTURA FUNCIONAL DO EVENTO
Para sua realização é imprescindível que as partes envolvidas contribuam em diferentes aspectos. As instituições envolvidas contribuirão para a realização do Seminário contando com a participação ativa de seus pesquisadores, docentes e discentes, por meio de participação e apresentação de trabalhos dentre outros. Este evento será organizado pelos Professores da UEG- Campus Uruaçu Dra Gercinair Silvério Gandara, Me. Moisés Pereira da Silva, Ma.Raquel Simão Victoi e da Université La Rochelle Prof. Dr. Laurent Vidal e da Universidade Federal de Goiás Leandro Mendes Rocha com apoio do colegiado de História da UEG-Campus Uruaçu, do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Goiás, do Memorial Serra da Mesa e dos Campus da UEG de São Miguel do Araguaia, Niquelândia, Porangatu e Goianésia e do Laboratório de História e Estudos Multidisciplinares em Ambientes – LHEMA-UEG-Campus Uruaçu.
  
PROGRAMAÇÃO PARA SUBMISSÃO DE PROPOSTAS 
PRAZOS:
Envio de propostas - submissão de Comunicações em ST e Minicursos: 10 a 31 de março de 2016
Publicação das propostas aprovadas:  11 de abril de 2016
Envio das cartas de aceite:   22 de abril de 2016
Prazo para envio de trabalhos completos: 30 de junho de 2016
Publicação do Anais Eletrônico:  30 de setembro de 2016


PROGRAMAÇÃO DE ATIVIDADES DA COMITIVA ITINERANTE

Domingo 15/05/16
Chegadas em Goiânia
Noite em Goiânia

 Segunda 16/05/16
05h30 – Saída de Goiânia para Goiás Velho (Itinerância terrestre- ônibus)
10h00 – Abertura do evento e Visita guiada de Goiás Velho  
13h30 - Saída de Goiás Velho para São José dos Bandeirantes (Itinerância terrestre -ônibus)
Noite no barco

Terça 17/05/16
06h00 – Saída de barco para Luis Alves (atividades culturais e visitas técnicas durante o percurso) 
19h00  Conferência
20h00 - Evento cultural organizado pela UEG de São Miguel do Araguaia e Noite no barco

Quarta 18/05/16
09h00 – Saída para Porangatu (Itinerância terrestre ônibus)
11h30 – Visita do museu e Centro Histórico da Cidade
14h30 – UEG Porangatu : mesa 1
16h30 – Saída para Uruaçu
Noite em Uruaçu

Quinta 19/05/16 
09h00 – Visita da cidade
14h00 – Mesas 2 a 5 (concomitantes)
20h00 – Conferências no Memorial Serra da Mesa
Noite em Uruaçu

  Sexta 20/05/16
09h00 – Visita do Memorial Serra da Mesa
14h00 – Mesas 6 a 9 (concomitantes)
20h00 – Conferências de encerramento (Gercinair Gandara, Laurent Vidal, Leandro Mendes Rocha. Mediador – Moisés Pereira da Silva)
Noite em Uruaçu

 Sábado 18/05/16 
09h00 – Saída para o Salto de Corumbá. (Itinerância terrestre ônibus)
11h00 – Visita ao Salto 
13h00 – Visita a cidade de Corumbá
Segue para Goiânia - Embarques


RESULTADOS ESPERADOS
O evento incluirá a participação de pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação de diversas instituições de pesquisa e ensino de diversas regiões do Brasil, além de universidades francesas, estadunidenses, portuguesas assim como outras instituições e/ou organismos governamentais ou não governamentais, empenhados na busca de respostas às premissas e questões teóricas e práticas que desafiam reflexões e ações de enfrentamento dos temas e problemas aqui analisados, possibilitando uma aproximação maior da realidade vivida pelas populações ribeirinhas, no vale do Araguaia e de outras regiões do Brasil.
Esperamos proporcionar uma ampla divulgação das questões elencadas e discutidas/debatidos aos temas propostos no evento por meio dos seminários e conferências. Como resultado final pretendemos publicar livros, dossiês, documentários e/ou outros formatos a partir dos trabalhos apresentados durante o evento, bem como os flagras das paisagens registradas no percurso que apresentem relevância acadêmica e científica. Também será um momento de firmar parcerias, convênios e mobilidades entre as IES tanto brasileiras quanto estrangeiras.
Elencamos abaixo algumas necessidades para realização do evento e solicitamos parceiras que se comprometam com os apoios.
1 - Auditório para que os trabalhos do Seminário possam ser realizados. Memorial Serra da Mesa
2- Apoio financeiro para as despesas de passagens aéreas da comitiva de pesquisadores  nacionais e internacionais  que serão elencados seus nomes em lista anexa.
3- Hospedagem, alimentação e/ou diárias para convidados externos, da comitiva de pesquisadores e da Comissão Organizadora.
4 - Financiamento dos custos de transporte fluvial e transporte terrestre para itinerância e visitas propostas da comitiva como um todo.
5 - Material de consumo, material didático instrucional e de divulgação e editoração gráfica.
Lembramos que buscamos o apoio de outras IES e submeteremos projeto às  Instituições de Fomento que serão de fundamental/vital importância para a viabilização e realização do evento proposto
Desde já a Comissão Organizadora do V SEMINÁRIO ITINERANTE FRANCO-BRASILEIRO CIDADES E RIOS NA HISTÓRIA DO BRASIL: rio Araguaia agradece e apela por sua contribuição/colaboração que, de uma forma ou de outra, contribuirá, efetivamente, para a realização desse evento de grande importância cuja abrangência, como já dissemos, de repercussão local, regional, nacional e internacional.

Comissão Organizadora
Profa. Gercinair Silvério Gandara

Prof. Laurent Vidal
Prof. Leandro Mendes Rocha
Prof. Moisés Pereira da Silva

 

segunda-feira, 25 de abril de 2016

AJE Goiás promove ‘Bate-Papo de Negócios’


Geraldo Silvério no Bate-Papo de Negócios: experiências e incentivos repassados – Fotos: Márcia Cristina

Presidente da AJE Uruaçu, doutor Daniel, levando mensagem, ladeado pelos diretores Charles Dias (esq.) e Abelardo Abrantes

Jovens empreendedores e empresários de segmentos diversos participaram

Presidente da Aciau, Joveny Magalhães faz uso da palavra, entre a auxiliar Clícia de Paula e, Geraldo Silvério

Vez de Fernando Silvério expressar, sob atenção do pai Geraldo Silvério

Todos os participantes tiveram oportunidade de se apresentarem

No evento, profissionais de distintas empresas trocam experiências e estreitam relação

De Geraldo Silvério sobre o convite: “É uma parte muito gentil do Daniel de ver que a gente pudesse estar vindo contribuir”. Do presidente da AJE: “Além de ser um grande empreendedor, é também um ser humano extraordinário. Sempre nos proporciona imenso aprendizado”

Reportagem do Jornal Cidade constatou: satisfação com evento é geral e muitas boas novidades estão por vir




Profissionais empresários de áreas diversas participaram, com inscrições gratuitas, na noite de 19 de abril, do Bate-Papo de Negócios promovido pela Associação de Jovens Empreendedores e Empresários de Uruaçu, que tem Daniel Lima (doutor Daniel) na presidência.
Em dados da representação, ‘o Bate-Papo de Negócios é um evento com foco em networking. Realizado a cada três meses, o evento reúne profissionais de diferentes áreas para trocar experiências, estreitar relacionamento e, porque não, estabelecer novos negócios. A intenção é promover e incentivar a abertura de ambientes para que empreendedores e empresários possam se relacionar de forma descontraída e informal. Reúne jovens empresários e empreendedores para ampliar a rede de relacionamento e trocar experiências de sucesso’.
A AJE Uruaçu não só desenvolve o chamado networking (rede de contatos; relacionamentos pessoais, comerciais, profissionais), auxiliando jovens empreendedores ficarem por dentro, com amplitude maior, de atividades do mercado, como também movimenta e motiva mais a categoria, que, em simples reflexão, viu, vê e poderá ver ter muito o que ganhar, justamente participando. Tudo isso foi praticado, da mesma forma apresentação de empresas e seus dirigentes, troca de experiências, acordos para visitações, firmação de parcerias e, troca de cartões, folders e outros suportes promocionais.
Com atenção máxima, os participantes assistiram a fala do experiente, exitoso empresário Geraldo Silvério da Cunha, de Uruaçu e que dialogou enaltecendo a importância da abertura, mobilização, interação, da presença jovem nos empreendimentos uruaçuenses.
Além dos preciosos exemplos deixados por Geraldo Silvério, a reportagem apurou: os participantes têm ciência da relevância da troca de experiências e, esperam a força e liderança da AJE Uruaçu para que seja fortalecida uma série de iniciativas, com trocas de experiências permanentes, gerando conhecimentos e benefício mútuos, assinatura de acordos de cooperação integrada para trabalhos conjuntos, incentivo ao associativismo, desenvolvimento ao máximo de ações de interesse comum, entre outros procedimentos.

33 anos de vida empresarial
Atuando em vários segmentos – entre eles o de bicicletas/afins; serviços lotéricos; locações de imóveis; e, agronegócio –, Geraldo Silvério atendeu a reportagem do Jornal Cidade minutos antes no local do atrativo e, disse: “Eu vejo ser um evento importante para a cidade e até para mim também, por ter esta oportunidade de troca de experiências com os presentes. Agradeço ao Daniel, que me fez esse convite há tempos”, acrescentando: “É um ‘case’ da minha experiência, minha pessoa, com relação às atividades empresariais. A gente não só traz, como também leva experiências, principalmente quando se reúnem empresários, com trocas de experiências, conhecimentos, comentando desafios que o empresário enfrenta hoje. Isso faz a gente crescer como empresário e certamente essa etapa – que o evento se repita muitos vezes –, permite todo mundo ganhar, a cidade principalmente. Espero sempre dar minha contribuição e também levar muita coisa daqui”.
Se considerando orgulhoso demais por ser convidado da AJE Uruaçu para o Bate-Papo, Geraldo Silvério comentou à reportagem que com o case externaria (e externou) “todas as experiências que passamos, durante 33 anos de vida empresarial. Certamente, a gente contribui com as pessoas e é um motivo de orgulho para nós, tanto que estou me colocando à disposição para outros eventos, da mesma forma envolvendo palestras e treinamentos”.
Informando ao JC estar acostumado proferir treinamentos para empresários, manifestou: “Temos contribuído dessa forma também para a Associação Comercial, dando não só palestras, como treinamentos. Eu tenho conhecimentos para fazer e estar trocando experiências, passando informações para alguns empresários, principalmente aqueles novos, que estão começando. É uma parte muito gentil do Daniel de ver que a gente pudesse estar vindo contribuir para o evento”.

Convidando mais jovens empresários
Atendendo a reportagem, o presidente da AJE Uruaçu, doutor Daniel, pontuou que o Bate-Papo de Negócios resulta, ainda, em evento descontraído, permitindo grande aprendizado no campo do empreendedorismo. “Estudos da ONU [Organização das Nações Unidas] comprovam que empresários de sucesso em todo mundo possuem comportamentos em comum, independente da nacionalidade ou cultura. Além disso, é ótima oportunidade de aumentar a rede de contatos para a realização de negócios”. Ele admitiu ter ficado bastante contente, idem os outros diretores, “com o resultado do primeiro Bate-Papo. “Foi um grande sucesso e já estamos nos mobilizando para a realização do próximo”.
Solicitado para falar sobre a importância de Geraldo Silvério ter sido o convidado de 19 de abril, respondeu: “Além de ser um grande empreendedor, é também um ser humano extraordinário. Sempre nos proporciona imenso aprendizado e não seria diferente quando se trata de empreendedorismo. É notadamente um grande exemplo para toda população de Uruaçu. Por isso, foi uma grande honra para AJE Uruaçu tê-lo como destaque desta vez”.
Convidando mais jovens empreendedores para integrarem a entidade e participarem de seus eventos, doutor Daniel qualificou a AJE Uruaçu como “uma Associação com ações muito proativas. Fomentamos o comércio, mobilizamos contra a alta carga tributária, realizamos cursos de capacitação, ajudamos com muitas orientações e desenvolvemos outras atividades. Convido a todos para conhecerem melhor nossas propostas e colaborarem para fazermos cada vez mais”. Ou seja: mais forte o grupo, mais atuante cada jovem empreendedor (inclusive convidando novos empresários), melhores dias a AJE Uruaçu pode oferecer.
Ao registrar gratidão, via JC, o presidente expôs: “Gostaria de agradecer os participantes, o Geraldo Silvério, o Charles [Dias, vice-presidente da AJE Uruaçu] e o Abelardo [de Assis] Abrantes [diretor DLI da entidade], sempre prontos aos desafios e, também todos os parceiros, dos quais posso citar a Aciau [Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Uruaçu], o Sebrae Goiás [Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas] e este jornal.
Nota da Redação: Doutor Daniel – Sorriso Espaço Odontológico; e, franqueado Tapetes COOPER KAP. Charles – Agência de Turismo Serra da Mesa. Abelardo Abrantes – Infoseg Segurança Patrimonial; e, Urusex. E, Geraldo Silvério – Grupo Acepeças

(Jota Marcelo – JC Online)